Mensagem de Advento do Bispo de Tete

Caríssimos irmãos e irmãs

1.  Iniciamos hoje, dia 28 de Novembro, um novo Ano Litúrgico com a celebração do 1º Domingo de Advento. Estamos a concluir um ano pastoral difícil em consequência da pandemia da Covid 19. Todavia, a Diocese de Tete durante estes meses não cruzou os braços. Apesar das restrições e riscos assumidos trabalhámos para manter vivas as nossas comunidades e alimentar os nossos fieis com a Palavra de Deus.  Pouco a pouco estamos retomando as actividades - celebrações, catequese, sacramentos -  A peregrinação diocesana no passado fim de semana ao Santuário do Zobuè constituiu uma viva expressão de fé, alegria e esperança.

2. O Advento é o tempo para nos lembrarmos da proximidade com Deus, que desceu até nós. E a primeira mensagem do Advento e do Ano Litúrgico é também rconhecer Deus próximo. Por isso não cessamos de rezar: «Vem, Senhor Jesus!» (Ap 22, 20).

O Advento é o tempo em que os fiéis e as comunidades se preparam para a solenidade do Natal, para acolheram a Palavra que se faz vida em Jesus de Nazaré: «e o Verbo fez-se homem e veio habitar connosco.» (Jo 1, 14).

3. Este ano o Advento acontece numa altura em que estamos a viver como Diocese, em comunhão com a Igreja Católica em Moçambique e no mundo,  um processo de avaliação e programação pastoral tendo em consideração duas assembleias eclesiais importantes: a IV Assembleia Nacional de Pastoral e o Sínodo dos Bispos. Espero que as comunidades cristãs, animadas pelas equipas missionárias, estejam a levar para a frente com seriedade e empenho a tarefa de responder às perguntas de preparação para estas duas assembleias.

4. Com este trabalho vivido a partir das nossas comunidades pretendemos alcançar uma Igreja mais sinodal, uma Igreja que, ao anunciar o Evangelho, sabe caminhar em conjunto. A nossa diocese, para testemunhar melhor a fé, precisa de caminhar, de Mutarara ao Zumbo, da Angónia a Changara, cada vez mais em unidade, comunhão e corresponsabilidade.

Temos o desafio de passar do isolamento, da dispersão e divisão à unidade. A comunhão diocesana não é apenas fruto da nossa vontade e do nosso esforço. É dom de Deus que nasce da escuta comum da Palavra de Deus que nos une e faz de nós um só povo.

5. O Advento é o tempo propício para escutar a Palavra de Deus, para testemunha-la com coragem e criatividade om a força do Espírito Santo.

Não disperdicemos a graça deste tempo para um encontro mais consciente com Cristo.

Um fecundo Advento, particularmente a quem sofre e a quem ainda não se encontrou com Cristo. Que Deus abençoe a todos.

Peregrinação Diocesana ao Santuário do Zobué e Ordenações Sacerdotais

No passado fim de semana, nos dias 20 e 21 de Novembro, a diocese de Tete peregrinou ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição do Zobuè.

O espaçoso recinto do antigo seminário, agora totalmente reconstruído, acolheu no sábado centenas de peregrinos de quase todas as paróquias da Diocese de Tete. 

Um grupo de jovens, incluindo o bispo, peregrinou a pé entre Mussacama e Zobuè. Na parte da tarde, foi celebrada a Via Sacra, procedeu-se à abertura do Processo de Beatificação e Canonização dos Mártires de Chapotera, os Padres João de Deus Kamtedza e Sílvio Alves Moreira, houve procissão das velas com a recitação do Terço e Missa. Durante toda a noite e madrugada houve adoração eucarística na capela do santuário que se realizou por turnos.

No Domingo, dia 21 de Novembro, de madrugada, muitos peregrinos subiram com o Bispo a montanha da Santa Cruz, mesmo em frente ao santuário. Lá nas alturas contemplaram a natureza e prestaram louvor ao Criador. Houve recitação do Terço. Descida a montanha, todos tomaram o seu lugar para participar na Santa Missa presidida por Dom Diamantino Antunes e concelebrada por muitos sacerdotes.

Foram ordenados três sacerdotes diocesanos - os Padres Sérgio Pedro Jassitene, da paróquia de Zobuè, Batissone Jorge, da Paróquia de Tsangano, e e Joaquim Mavuto da Paróquia de Domwè. Foram também ordenados dois diáconos: Constantino Miguel, da paróquia de Lifidzi e  Eliseu Bonifácio, da paróquia de Fonte Boa. Na sua homilia, o Bispo destacou a importância destas ordenações e chamou à atenção aos sacerdotes para a exemplo dos mártires de Chapotera, servirem bem, a Deus e o povo, sendo testemunhas da fé, da esperança e da caridade. A liturgia foi brilhantemente animada pela Paróquia de Vila Ulonguè. Com estas ordenações o clero diocesano de Tete conta agora com 20 sacerdotes.

Crismas na Escola Secundária Inácio de Loyola de Msaladzi

O Bispo de Tete, Dom Diamantino Antunes, crismou no dia 18 de Novembro 24 alunos do Escola Secundária de Inácio de Loyola (ESIL) de Msaladzi, distrito de Tsangano. A Missa foi também uma ocasião para dar graças a Deus pelo ano lectivo que termina.

A ESIL é uma escola comunitária criada pelos Padres Jesuítas desde 2016 junto da Paróquia de Msaladzi. Conta com 600 alunos, metade dos quais internos, que frequentam o Ensino Secundário Geral. É uma das escolas secundárias de referência a nível da Província de Tete pela qualidade do ensino ministrado . É seu capelão o Padre Benedito, e a pastoral é adaptada à comunidade escolar.

 

.

Abertura do Processo de Beatificação dos Mártires de Chapotera

No dia 20 de Novembro no Santuário de Nossa Senhora da Conceição do Zobuè, realizou-se a sessão de abertura do Processo de Beatificação e Canonização dos Servos de Deus Padres João de Deus Kamtedza e Sílvio Alves Moreira, Mártires de Chapotera.

A cerimónia realizou-se durante a Peregrinação da Diocese de Tete ao Santuário do Zobuè por ocasião do XXXVI aniversário da morte dos sacerdotes jesuítas.

Na presença do Bispo de Tete e dos membros da Comissão Diocesana de Inquérito para a Causa dos Mártires, o Padre Sandro Faedi, Postulador da Causa, pediu que se desse início ao processo informativo sobre o martírio e fama de martírio dos Servos de Deus João de Deus Kamtedza e Sílvio Alves Moreira, sacerdotes mártirs de Chapotera.

Acolhido o pedido do Postulador pelo Bispo de Tete, dom Diamantino Antunes, procedeu-se à leitura da Carta da Congregação da Causa dos Santos de 2 de Setembro de 2021 em que se declara que da parte da Santa Sé não existe nenhum obstáculo para a introdução da Causa, e o decreto do Bispo de Tete, com o qual se introduziu a Causa, e se ordena o início do Inquérito e se constitui o Tribunal. Terminada a leitura, o Bispo confirmou a nomeação de todos os membros do Tribunal da Causa: o Juiz Delegado, Padre Vital Adriano Conala, o Promotor de Justiça, Padre José Alone Codiasse e os Notários, Padres Angelino Augusto e Afonso Inácio Mucane. Imediatamente todos prestaram o juramento, declarando estar dispostos a realizar as suas tarefas com fidelidade e rigor.

Em seguida, o Postulador da Causa entregou o elenco das testemunhas que se dispõem a dar o seu testemunho sobre a vida e martírio dos catequistas. São quase uma centena de testemunhas, entre familiares, missionários, conhecidos e testemunhas do massacre, que irão ser interrogados nos próximos meses em diferentes sessões pelo Tribunal Diocesano da Causa. Sendo esta uma Causa de Martírio deverá ser averiguado se os sacerdotes foram mortos por ódio à fé cristã ou a alguma das virtudes ligadas à Fé.

Recordamos que os Mártires de Chapotera foram mortos em 30 de Outubro de 1985, no contexto da guerra civil que devastou Moçambique, quando estavam para estavam na Missão de Lifidzi.

Promessas e Juramento dos Candidatos às ordens do Diaconado e do Presbiterado

Os candidatos da Diocese de Tete à ordenação diaconal e sacerdotal, realizaram no dia 17 de Novembro, o seu juramento de celibato e de obediência.

A cerimónia teve lugar numa celebração eucarística presidida pelo Bispo de Tete, Dom Diamantino Antunes. Perante Deus e a comunidade cristã presente, os seminaristas Constantino Miguel e Eliseu Bonifácio, juntamente com os diáconos Sérgio Pedro, Batissone Jorge e Joaquim Mavuto, entraram na família da Diocese de Tete (incardinação) e prometeram a professar a integridade da Fé Católica, obedecer ao Papa e ao Bispo diocesano, trabalhar com zelo na acção pastoral e guardar castidade e observar o celibato por causa do Reino de Deus.

As ordenações diaconais e sacerdotais terão lugar no próximo Domingo, dia 31 de Novembro, no Santuário do Zobuè por ocasião da peregrinação diocesana.

Diáconos 1   Diáconos 2

ONDE ESTAMOS

Cúria Diocesana - Tete

Rua Pe. Domingos Ferrão, 81
Caixa Postal 218. TETE

Telefone fixo:+ 258 252 22017
e-mail: diocesedetete@gmail.com

Atendimento: de 2ª a 6ª feira, das 8 às 12h.

CONTACTE-NOS